Nordeste Brasileiro

 

                   

                                             (Nordeste do Brasil)

 

 

    O efetivo brasileiro de caprinos em 31/12/2010, montava a 9.312.784 cabeças. Sendo que o Nordeste representava 90,8%, com 8.458.578 cabeças. Os estados nordestinos possuiam as seguintes quantidade de cabeças: 2.847.148 (BA), 1.735.051 (PE), 1.386.515 (PI), 1.024.594 (CE), 600.607 (PB), 405.983 (RN), 373.144 (MA), 65.655 (AL) e 19.881 (SE).

    Os estados nordestinos maiores produtores de leite caprino, são a Paraíba e o Rio Grande do Norte, com respectivamente, 18.000 e 10.000 litros de leite/dia.

 

PARAÍBA

A Paraíba detém o 5º maior rebanho de caprinos, mas registra a maior produção de leite caprino do Nordeste. Embora, recentemente, ela tenha perdido esta posição para a Bahia.

Em 2010, foram catalogados 19 laticínios produtores de queijo na Paraíba, regulamentados com SIE (selo estadual) ou SIF (selo federal). Destes, 53,9% ficavam no Sertão Paraibano, 26,9% na Borborema, 15,4% no Agreste Paraibano e 3,8% na Mata Paraibana. Nestes laticínios, 88,5% dos queijos foram produzidos com leite de vaca e apenas 11,5% com leite de cabra.

 

Cariri Paraibano

A região do Cariri Paraibano tem potencial para ser uma Indicação Protegida para queijos caprinos, entretanto ela ainda não iniciou as ações necessárias para requerer junto ao INPI esta indicação geográfica.

O território dos Cariris Velhos Paraibano compreende 31 municípios, sendo 29 eles situados na mesorregião da Borborema:

- MR-10 Cariri Ocidental (MES-02 Borborema): Amparo; Assunção; Camalaú; Congo; Coxixola; Livramento; Monteiro; Ouro Velho; Parari; Prata; São João do Tigre; São José dos Cordeiros; São Sebastião do Umbuzeiro; Serra Branca; Sumé; Taperoá e Zabelê;

- MR-11 Cariri Oriental (MES-02 Borborema): Alcantil; Barra de Santana; Barra de São Miguel; Boqueirão; Cabaceiras; Caraúbas; Caturité; Gurjão; Riacho de Santo Antônio; Santo André; São Domingos do Cariri e São João do Cariri;

- MR-17 Campina Grande (MES-03 Agreste Paraibano): Boa Vista;

- MR-12 Curimataú Ocidental (MES-03 Agreste Paraibano): Soledade.

Esta região apresenta os mais baixos índices pluviométricos do Estado. Sendo que o Cariri Oriental é classificado como de clima árido e o Cariri Ocidental como de clima semiárido.

A região do Cariri é uma grande produtora de leite de cabra, com 12 mil litros/dia.

 

RIO GRANDE DO NORTE

Em 2006, segundo o IBGE, o Rio Grande do Norte teve a quarta maior produção de leite do Nordeste com 2.507.682 litros, representando 9,4% do total de 26.780.781 litros.

O Seridó Potiguar, localizado no sul da mesorregião Central Potiguar, é a região que detém a maior bacia leiteira do estado.

 

Seridó Potiguar

Encontram-se bastante avançados os estudos visando solicitar junto ao INPI uma indicação geográfica para a IP Queijo de Coalho e de Manteiga do Seridó Potiguar. Mas com relação ao queijo de cabra, as providências iniciais ainda estão muito atrasadas.

Dos 25 municípios que formam a sub-região do Seridó Potiguar, apenas 9 registram informações quanto à produção de leite de cabra, totalizando 37,575 litros mensais. Os municípios que mais produzem esse tipo de leite são os abaixo, sendo que os demais respondem por um volume inferior a 1.000 litros mensais:

- MR-11 Seridó Ocidental (MES-02 Central Potiguar): nenhum importante;

- MR-12 Seridó Oriental (MES-02 Central Potiguar): São José do Seridó (18.950), Currais Novos (5.125), Acari (2.570), Jardim do Seridó (1.930), Carnaúba de Dantas (300), Equador (300);

- MR-10 Serra de Santana (MES-02 Central Potiguar): Santana do Matos (7.680), Cerro Corá (330);

- MR-04 Vale do Açu (MES-01 Oeste Potiguar): Jucurutu (600).