Queijo Minas Artesanal

 

                    

                                       

A Classificação

        Existem 3 tipos de Queijo Minas, típicos do estado de Minas Gerais:

  • Minas Frescal

    De acordo com o Regulamento Técnico Mercosul nº 145/96, da Anvisa, é um queijo semigordo, de alta umidade a ser consumido fresco, isto é, jovem. É obtido de leite pasteurizado, com a coalhada não sendo nem cozida, nem prensada e nem maturada. Características: crosta não existente ou fina; massa de cor esbranquiçada; consistência branda, macia; textura com ou sem olhaduras mecânicas; odor suave, característico; sabor suave ou levemente ácido. Dimensões: forma cilíndrica de 0,3-5 kg. Bastante perecível, com durabilidade de 8-10 dias, em refrigeração abaixo de 8ºC.
  • Minas Padrão (ou Meia-cura ou Curado ou Prensado)

    É obtido também de leite pasteurizado, porém com a coalhada não sendo cozida, mas sendo prensada e maturada. Características: casca fina amarelada; massa de cor branco-creme; consistência macia, porém mais seca e firme que o Minas Frescal; textura com poucas e pequenas olhaduras mecânicas lisas e regulares; aroma fraco; sabor suave e ligeiramente ácido. Cura: 6 a 8 dias dias. Dimensões: forma cilíndrica de 0,8-1,2 kg. Gordura mínima de 48% GES (gordura no extrato seco). Armazenados embalados até 90 dias, em refrigeração de 1-3ºC.
  • Minas Artesanal

    Queijo Minas Artesanal é o queijo elaborado conforme a tradição histórica e cultural da região do estado onde for produzido, a partir de leite integral de vaca fresco e cru. Atualmente, são 5 as regiões tradicionais demarcadas pelo IMA – Instituto Mineiro de Agropecuária: Araxá, Canastra, Cerrado, Serro e Campo das Vertentes (a mais recente). No restante do estado, o queijo curado é classificado simplesmente como Minas Padrão.