Queijo Estepe

 

Geral

  • História

        O queijo Estepe foi também desenvolvido no Brasil pelos queijeiros dinamarqueses, que se assentaram nas altas terras do Sul de Minas Gerais, no início do século passado. Ele foi inspirado no Danbo dinamarquês, denominado até 1952 de Steppeost, que por sua vez foi espelhado no Steppenkäse alemão.

     

 
  • Origem do Nome

        O seu nome vem do Steppenkäse, que em alemão quer dizer "Queijo da Estepe", pois era originalmente feito por imigrantes alemães que viviam na região do rio Volga, em plena estepe russa.

 

Regiões Produtoras

    Atualmente, além de fabricado em Minas Gerais, passou também a sê-lo em outros estados do Sudeste e do Sul do país.

 

O Queijo

  • Legislação

    A legislação brasileira que fixa as Características Sensoriais e Físicas do Queijo Tipo Estepe e de outros mais, é a Instrução Normativa MAPA nº 68 de     12/12/2006. Ela estipula os seguintes parâmetros:

- Características Sensoriais:

Consistência: compacta, semi-dura, elástica de untura manteigosa;

Cor: amarelo palha;

Crosta: grossa, bem formada, lisa, amarelada, com ou sem parafina;

Odor: característico, semelhante ao queijo prato, mais pronunciado;

Sabor: suave, não picante e adocicado;

Textura: olhadura redonda ou ovalar, regularmente distribuída e pouco numerosa e com olhos de 3 a 5 mm, de fundo raso e brilhante;

- Forma e Peso:

Formato: retangular, com ângulos vivos;

Peso: 5,5 a 6,5 kg.

 

  • Características

    O queijo Estepe é classificado como um queijo semiduro de massa prensada semicozida, casca natural e maturado.


    Disponíveis em grandes blocos de seção quadrada, com peso entre 5 e 7 kg. Sabor suave e amendoado, sem acidez e suave aroma láctico. A textura da massa é relativamente firme e, com pequenas olhaduras. São maiores e mais maturados que o queijo Prato (60 dias cura), com o qual mantém uma certa semelhança. Não possui casca, sendo acondicionado em película plástica sob vácuo do tipo cry-o-vac.

 

 

Consumo

    O Estepe é um queijo que se pode consumir puro, em tábuas de queijo, ou em sanduíches finos ao invés do queijo Prato.