Alagoa

 

 

Demarcação: região ainda não demarcada pelo IMA. Entretanto, o queijo de Alagoa já tornou-se patrimônio cultural, registrado no Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais. Apesar dele ser conhecido, regionalmente, como “queijo parmesão”, a Prefeitura Municipal de Alagoa, juntamente com a EMBRAPA, EMATER e SEBRAE, está buscando a certificação do Queijo de Alagoa como IG - Indicação Geográfica, no INPI. O município de Alagoa está situado na microrregião do IBGE MR-54 de São Lourenço. Altitude: 1.132 m (sede).

História: a produção do queijo de Alagoa é relativamente antiga. Tudo começou há mais de 100 anos, quando o italiano Paschoal Poppa instalou-se no Bairro Boa Vista, a 8 km da Capela (atualmente, o Centro da Cidade). Os pastos verdejantes de Alagoa e as vacas leiteiras fornecerem a matéria-prima para a produção de queijo parmesão artesanal, feito até hoje com leite cru. Esta prática espalhou-se por outros produtores da zona rural, tornando a cidade famosa como a “Terra do Queijo Parmesão”.

Características do queijo: é um queijo de massa prensada e cozida. É geralmente consumido fresco com 10-15 dias e, ficando melhor ainda, com mais de 60 dias de maturação. Tem sabor picante e levemente salgado. Dimensões: variam de 1-5 kg.

Onde comprar:

- Queijo d’Alagoa, produtor artesanal de Alagoa-MG, www.queijodalagoa.com.br (35-9828 0359): Queijo Alagoa Faixa Dourada de 1 kg (mais curado) e Queijo Parmesão de Alagoa de 1 e 5 kg;

- Mercearia Mestre Queijeiro, loja paulistana de Bruno Cabral, www.facebook.com/pages/Mercearia-Mestre-Queijeiro/639297096109960 (11-2369 1087, 9 6411 6196): vende o D’Alagoa maturado por 30-45 dias e com 800 g.