Visitas à Destilarias

 

Beg Destilaria, Junho 2018

 

            Em 15/06/2018, alguns confrades da Gin on Mondays visitaram a Destilaria Beg, situada no distrito de Joaquim Egídio, em Campinas. Lá fomos muito bem recebidos pelos 3 sócios: Arthur Flosi, Felipe Santoro e Thiago Luz.

            No local, além de visitarmos todas as instalações, tivemos a oportunidade  única de individualmente elaborarmos nossos próprios gins, segundo o gosto pessoal de cada um, sob a supervisão de um dos sócios. Meses depois, nós fizemos uma interessantíssima degustação às cegas das garrafas dos gins produzidas por cada um na Beg.

            Os confrades participantes desta alegre caravana foram: André Novaes Patury, Domingos Meireles, Marcos Frugis, Newton Duarte Barros e eu.

            A destilaria dispõe de duas bebidas, o Beg Gin lançado em 2017 e o Beg Navy Gin em 2018. Elas são bastante distintas, tanto no método de produção, quanto na composição dos botânicos e na graduação alcoólica dos mesmos.

            O Beg Gin é elaborado à partir de um destilado base de álcool de cereais comprado da Diacol à 96%, logo diluído para 55%. Este álcool é introduzido num alambique de cobre de 200 litros, fabricado pela Santa Efigênia.

            Ele emprega 11 botânicos: bagos de zimbro, semente de coentro e raíz de angélica principalmente estes três; cascas de limão-tahiti, cascas de mexerica, cascas de laranja, capim-santo, imbiriba, pacová, cumaru e semente de amburana. Oito destes botânicos são macerados por até 24hs, antes de cada batelada. As cascas frescas dos três cítricos são colocadas nas bandejas internas do destilador. O capim-santo colhido no local é parte macerado e parte sendo posto nas bandejas.

            Inicia-se então o aquecimento, ligando-se  o recipiente de banho-maria à gás até chegar em 100ºC, o que leva cerca de 1h30-2h00, para propiciar uma lenta destilação. A destilação de cada lote dura cerca de 4 horas. É aproveitado apenas o coração da destilação, sendo descartados cabeça e cauda. Dos 200 litros iniciais de álcool a 96% obtém-se 190 litros de gim a 44% em volume, que vão gerar 200-210 garrafas de 750 ml.

            O Beg Navy Gin emprega 100% a mais de zimbro macerado e colocado também na bandeja. Após um primeiro estágio no alambique, o líquido é enviado para o destilador de coluna de cobre, também fabricado pela Santa Efigênia, onde após 1 hora atinge os 54% de álcool em volume requeridos. A sua produção dá um volume menor de apenas 105-110 garrafas por lote.

 

Draco Still House, Julho 2019

            Em 05/07/2019, os seguintes confrades da Gin on Mondays visitaram a destilaria Draco Still House: André Novaes Patury, Newton Duarte Barros e eu. As novas instalações recém-implantadas estão localizadas no município paulista de Engenheiro Coelho, vizinho à Limeira. Lá fomos recebidos muito fraternalmente pelos seus 2 sócios: Rodrigo Marcusso e seu sogro, o químico Paulo Moran.

 

            Eles compram álcool neutro básico a 96% de álcool em volume, bidestilado, 100% de cereais, principalmente milho e sorgo, de uma firma voltada ao fornecimento de álcool para a indústria farmacêutica. Esse produto fica armazenado em um tanque de aço inox de 2.000 litros, instalado fora do prédio de produção.

 

            Inicialmente, o álcool base é transferido para uma cuba de aço inox de 1.200 litros, onde os botânicos ficam macerando por cerca de 24 horas. Após, este estágio, o álcool é bombeado para um alambique tradicional de cobre, de fornecimento da Santa Efigênia, com capacidade para 200 litros. O aquecimento é realizado por banho-maria, através de eletricidade, entre 80-90ºC. A destilação de cada lote dura cerca de 2 dias. Após passar pela coluna de resfriamento de cobre, o destilado é enviado para 2 tanques de padronização de aço inox de 2.000 litros. Nestes, usa-se água pura de um poço artesiano para abaixar a graduação alcoólica do gim para 47% de álcool em volume.

 

            A etapa seguinte, é um moderno sistema de envasamento automático com capacidade para 200.000 garrafas por mês, adquirido de uma fábica mineira. Atualmente, a produção média da planta é de apenas 6.000 garrafas por mês.      

 

            No presente, eles produzem apenas um gim, o Draco. Ele utiliza 12 botânicos: bagos de zimbro, cardamomo, raíz de angélica, sálvia, lírio-florentino, alcaçuz, semente de coentro, cascas de limão-rosa, cascas de laranja amaraga e cascas de tangerina, além de dois outros.

 

Destilaria Dialcool, Outubro 2019

 

            Em 18/10/2019, os seguintes confrades da Gin on Mondays visitaram a destilaria Dialcool (ex-Destilaria Stoliskoff): André Novaes Patury, Newton Duarte Barros e eu. A destilaria encontra-se em plena expansão, para permitir que visitantes vejam todas as suas instalações transitando pela parte aérea do galpão. Ela está situada no município paulista de São Roque, em plena Estrada do Vinho, rodeada de inúmeros restaurantes. Lá fomos recebidos por pai e filho: Luiz Cobalchini, proprietário e enólogo e o Luiz Junior.

 

            O ponto forte da destilaria é a produção de 700 mil litros mensais exclusivamente de álcool de cereais para uso próprio e venda para terceiros. Este álcool base a 96% em volume, é elaborado de 2 matérias-primas distintas. Cerca de 25% do volume provem de arroz, sendo empregado apenas para a produção de seus gins Torquay. Os demais 75% utilizam cevada e milho como matéria-prima.

 

            Nós tivemos a oportunidade de degustar às cegas os 2 álcoois de cereais diluídos a 20%, sendo que o de arroz foi unanimimente escolhido como o melhor. Não é a toa que seu preço é o dobro daquele do de cevada e milho, por exigir um estágio extra de maltagem.

 

            A destilaria elabora 3 gins: o Torquay London Dry, o Torquay Pink e o Oceanne Spirit London Dry.

 

            O Torquay London Dry utiliza uma destilação fracionada em alambique de cobre, com aquecimento de vapor por sistema de parede dupla, onde é colocado um destilado base extra neutro de cereais (arroz) diluído a 48% em volume. Os botânicos são então adicionados, onde permanecem por cerca de 14 horas macerando, antes do início da destilação. Ao término da mesma, o destilado tem cerca de 77-78% de álcool em volume. O ajuste alcoólico do gim à 45% é realizado com água de um poço artesiano, desmineralizada por sistema de osmose reversa.

 

            Ele emprega 11 botânicos: bagos de zimbro (quantidade considerável), sementes de coentro, raíz de angélica, casca de limão-siciliano (quantidade considerável), casca de laranja-pera, amêndoas, raíz de alcaçuz, bagas de baunilha, grão-do-paraíso, canela e raíz de lírio-florentino.

 

            O Torquay Pink é a versão rosada do mesmo, pela adição de morango.

 

            O Oceanne Spirit, recém-lançado, emprega álcool de cevada e milho, sendo mais econômico que o Torquay.