Degustação de Supertintos Espanhóis

02/08/1983 00:00

 

Na degustação nº 7 do Grupo Amarante (confraria criada com a ajuda de meu saudoso amigo Saul Galvão), talvez tenha sido bebido pela primeira vez no Brasil, o mítico Vega Sicilia Único numa prova às cegas com ficha de degustação versus outros ótimos tintos espanhóis. Participaram desssa prova: Eugênio Silva, Renato Frascino, Saul Galvão, Sylvio do Amaral Rocha e eu. Veja a a ordenação da preferência dos confrades e as minhas respectivas notas (máximo 20 pontos):

 

Vinhos                                                                               JOA

1º Vega Sicilia Único 1967                                                   19,5

2º Gran Coronas Etiqueta Negra Reserva 1973 (Torres)          19,0

3º Montecillo Rioja Reserva 1973                                          18,0

4º Marqués de Arienzo Rioja Reserva 1974 (P. Domecq)         17,0

5º Domecq Domain Rioja Reserva 1974 (P. Domecq)             17,5

6º Federico Patermina Rioja Gran Reserva 1973                     15,5

 

Comentários: Os dois melhores colocados para todos os confrades foram o Vega Sicilia de Ribera del Duero e o Gran Coronas de Penedès, que ficaram à frente dos outros 4 vinhos, todos eles de Rioja. O Vega Sicilia Único 1967, um dos vinhos mais marcantes de toda a minha vida, foi elaborado com um corte de 90% Tempranillo, 7% Cabernet Sauvignon e 3% de uma mescla de Merlot, Malbec e Albillo. Foi armazenado na bodega por 15 anos, em barris de carvalho de várias dimensões, tendo sido colocado no mercado apenas em 1982.