Château Reignac x Bordeaux Grands Crus Classés 2001

28/02/2012 00:00

 

Recentemente, um video andou circulando na internet sobre um tinto da AOC Bordeaux da safra de 2001, que se colocou na segunda colocação, num painel onde também participaram 10 dentre os melhores tintos de Bordeaux, todos da safra de 2001. A Confraria do Amarante, em seu encontro de fevereiro de 2012, resolveu fazer uma prova similar, também às cegas, para verificar se este “petit château” merecia todo este destaque. Foram selecionados 7 Grands Crus Classés de Bordeaux de 2001, além do referido vinho. Eles obtiveram as seguintes preferências dos confrades e as minhas respectivas notas:

 

Vinhos                                                                       Notas JOA

1º Ch. Gruaud-Larose 2001

     (com 4 votos de 1º)                                                 92,5

2º Ch. Pape-Clément 2001

     (com 2 votos de 1º)                                                 90

3º Ch. Pichon-Lalande 2001                                           93

     (com 2 votos de 1º)

4º Ch. Cos d’Estournel 2001                                          90

5º Ch. Pontet-Canet 2001                                              91

6º Ch. Beau-Séjour Bécot 2001 (AOC St. Emilion)            91

7º Ch. Pichon-Baron 2001                                              89

8º Ch. Reignac 2001 (AOC Bordeaux)                             88

 

Comentários: Para a maioria dos confrades, o resultado trouxe um grande dilema. Como uma garrafa do Château Reignac 2001 pôde ter um desempenho tão bom, num painel com vários experientes degustadores franceses? E uma outra garrafa do mesmo vinho, do mesmo ano, ter se saído tão mal, numa prova onde participaram 9 experientes degustadores brasileiros? O fato por nós comprovado foi, que o vinho bebido não tinha defeitos, sendo apenas um bom e honesto “petit château”, sem maiores pretensões. No alto da curva, os 2 vinhos que mais me impressionaram foi o Château Pichon-Lalande 2001, contumaz vencedor de provas às cegas, e o Château Gruaud-Larose 2001, que me pareceram num patamar acima dos demais.